Recife e Olinda que não estão nos cartões postais

Para dar um zoom nessa visão pasteurizada das cidades e ir muito além dos pontos turísticos, pedimos para que pessoas que têm guardadas Recife e Olinda em memórias afetivas destacarem os seus lugares favoritos nas cidades e que não estão nos passeios dos pacotes turísticos das agências de viagens. As opções vão de sorveterias a estádios e futebol, passando por mercados públicos e barracas na praia.

Recife

Gilberto Lins de Albuquerque – Chef do Armazém Centenário 

Centro do Recife

"Porque adoro ver quem habita mesmo a cidade, todas as pessoas juntas de toda sorte, aquele caos organizado. E, naturalmente, onde você acha tudo".

Ivan Moraes Filho – Vereador do Recife

Barraca de Pingo

"Boa Viagem é, muito possivelmente, a praia do mundo com a maior diversidade gastronômica. Comida japonesa, portuguesa, caldinhos, caranguejo, ostras, sandubas e praticamente tudo o que é comestível passa pelas areias para o deleite de quem visita. Nessa linda confusão, a pedida é ficar na barraca de Pingo e Pinga, no Posto 3. Atendimento massa de uma família que vive da praia há quase 40 anos, sem a badalação, o aperto e o barulho das áreas mais craudeadas. Dali pra ir almoçar na Brasília Teimosa (outro ponto massa) é só uma saudável caminhada. Uma outra vantagem é a de poder encontrar muita gente querida da militância política e da cultura".

Joana Lira – Artista Plástica   

Sem Igual Sorvetes

"A sorveteria da dona Elza, com 26 anos de funcionamento em Parnamirim, é um dos lugares que mais venero em Hellcife. E esse papelzinho escrito à mão com os novos sabores? Amo de com força essa baguncinha. Venho todos os dias. Detalhe: duas bolas (imensas) custam menos de 7 roial ;)".

Xico Sá – Escritor e Jornalista    

Mercado da Madalena

"Nada melhor, depois da farra sem fim -típica religião pernambucana- do que tomar a saideira, com uma comida de sustança, no amanhecer do Mercado da Madalena. De preferência um bode com cuscuz e aquela cerveja mais gelada do ocidente. Pense nos sonhos depois! E a ressaca vai embora antes mesmo de se instalar na caveira do sujeito. Recomendo".

João Valadares – Jornalista  

Estádio do Arruda

"O lugar mais incrível do Recife é, sem medo de errar, a arquibancada do Arruda. Diria que é o lugar mais recifense do Recife. Ir ao Arruda é, sobretudo, ir ao Recife. Excetuando-se a paixão clubística, posso dizer que é lá, só lá, que consigo enxergar a cidade com bem mais clareza e profundidade. Até quem não torce pelo Santa Cruz sabe disso. Pela formação popular do clube das três cores, o Arruda carrega uma verdade recifense impressionante. Costumo dizer que o Santa Cruz não é só um time de futebol. É um movimento popular. E a casa disso tudo é o Arruda”.

OLINDA

Fábio Trummer – Guitarrista e vocalista da Banda Eddie

Barril

"Num encontro de seis vias rodoviárias, com mercado de frutas e passantes de conteúdo local originalíssimos, entre a prefeitura e o Mercado Eufrásio Barbosa, esquina onde a cultura de Olinda passeia esta o bar do Barril, um observatório do mundo todo traduzido pelos olindenses de 1000les anos que povoaram aquele pedaço de história".

Bernardo Wictor – Grafiteiro e artista plástico   

Olindão

"O meu lugar preferido é o Olindão. Um campo abandonado, porque lá nós temos visão ampla do céu e as paredes são todas ocupadas por graffiti e pixações. Pra muita gente isso pode parecer uma ruína, mas pra mim é inspiração pro meu trabalho. De lá do alto da tribuna podemos ver cinco bairros da periferia de Olinda: Jardim Brasil 1 e 2, Peixinhos, Ouro Preto e Cohab".

Madalena Maciel – Advogada

Rua da Boa Hora

"Lugar preferido. É difícil falar de um lugar preferido quando a cidade TODA é preferida. Ok, problemas acontecem, a cidade é chamada de "dormitório", mas ainda assim é a minha preferida NO MUNDO. O mar, ah, aquele mar. Ninguém toma banho, mas que vista! Meu lugar preferido é uma esquina. E essa esquina acontece em pleno carnaval. Rua da Boa Hora x Cel. Joaquim Cavalcante. Ali, tudo acontece: amor, carnaval, reencontros, saudades e abraços. Então, meu lugar preferido é uma esquina e essa esquina é o coração do carnaval de Olinda".

Escrito por:

Gil Luiz Mendes

Gil Luiz Mendes, jornalista, 32 anos, viveu boa parte da vida no Recife e hoje mistura a sua loucura com a de São Paulo. Tem passagens pelas rádios Jornal do Commercio, CBN ,Central3 e tem textos publicados no IG e na Carta Capital. É skatista e músico quando dá tempo.