Criativas, ligadas a música, arte, cultura essas mulheres de personalidade se expressam e se fazem ouvir sendo referência no mundo virtual e real. Com vocês, uma lista de dez nomes de influencers femininas que vão dar o que falar.


01. Nátaly Neri

A jovem Youtuber de 23 anos é também estudante de ciências sociais. Veio para São Paulo sozinha estudar e se apaixonou pela vida dinâmica da cidade. Hoje, quase formada, usa seu canal com mais de 200 mil seguidores, para falar sobre a pluralidade da mulher e sustentabilidade. Acredita fielmente no meio fio da cidade de SP e conta muito sobre as causas da comunidade afro descendente em seus vídeos. Teve espaço no programa da apresentadora Fátima Bernardes(Encontro) e vislumbra alcançar mais pessoas em breve.

Ela sonha em ser professora, alguém duvida do potencial dessa jovem grande mulher?


02. Bruna Vieira

Blogueira, Youtuber e criadora do blog: Depois dos Quinze, que vem influenciando garotas a passar pela fase da adolescência de uma forma linda e bem vivida. A jovem vinda do sul de Minas tornou-se colunista online, viaja o mundo e compartilha suas experiências nas redes sociais, se aproximando ainda mais de suas leitoras e afirmando que os sonhos são únicos e o protagonismo deles tem que partir de cada uma.


03. Loo Nascimento

A baiana, idealizadora do projeto #BráfricaEmNós, é estilista ao lado da sua irmã Luma Nascimento, na Dress Coração, marca de roupas com confecção própria que bate de frente com as de fast fashion. Procuram o linear entre estampa, cores africanas e modelagens que viram várias peças. Trazendo versatilidade e modernidade a todas as criações. Adotou São Paulo como porto, metrópole onde passa boa parte dos seus meses, porém seu lar sempre será a Bahia.


04. Magá Moura

Cool hunter, produtora de moda e mais uma imensidão de categorias em que podemos listar à essa paulistana dona de um carisma e personalidade incríveis. Magá Moura vem trazendo toda sua irreverência para a moda com estilo singular e colorido. Através do instagram e seu #LivroDeSelfies vem influenciando mais de 150mil seguidores a se descobrirem enquanto seres únicos e donos de sua verdade, e que o estilo pode ser a forma de transmitir isso. Magá viaja o mundo trazendo na bagagem ainda mais força e sagacidade para construir seu legado de mulher independente e criadora de tendências. Recentemente foi inspiração e assinou a coleção do Estilista Isaac Silva.



05. Luiza Brasil

Luiza é blogueira e produtora de conteúdo no “Mequetrefismo”. Essa mulher forte e determinada veio do estado do Rio de Janeiro para nossa metrópole paulistana com muita vontade. Encantada pela cidade, continua cuidando e regendo seu trabalho com conteúdo interessante sobre moda, arte e música brasileira. Luiza Brasil tem uma abordagem mais voltada para a mulher negra, apontando pontos incríveis sobre a cultura e formas de exaltarem sua negitude e beleza. Acreditamos no potencial dessa carioca, dona de um legado infinito.


06. Debóra Cunha

Debora Ninja, cuida também, e exclusivamente, da mulher negra em seu canal do YouTube, disseminando o que há de melhor no assunto. Atenta a moda sustentável e cuidados pessoais, agregou muitas seguidoras que gostam da forma como ela aborda a vida em SP. Sua trajetória, enquanto periférica, e suas dicas sobre como cuidar do seu tipo de “cacho ou crespo”. Ministrou diversas palestras sobre seu ativismo negro e militância na periferia. Recentemente fez uma viagem a Paris, mostrando em todos os seus posts e vídeos as suas experiências sendo uma modelo de fora em terras estrangeiras.


07. Tasha e Tracie Okereke

As gêmeas : “It Favela”, como gostam de ser chamadas. Foram vencedoras do Projeto Melissa meio fio 2016. Estão à frente também do projeto da Nike BR, que se atentou a um grupo de mulheres fortes que atuam com a disseminação do conceito de empoderamento, estão ao lado de nomes como Karol Conka e Juliana luna (editora da revista Azmina). As irmãs destacam-se por seu ativismo como forma de expressão, evidenciando cada vez mais a mulher independente de favela.
São estilistas da Marca MPIF em collab com outras mulheres criativas, com um projeto que se tornou ato micro político.


08. Mayara Efe

Modelo Plus Size e também participante do projeto Melissa meio fio 2016, aborda a pluralidade e desmistificação dos padrões em seus vídeos. Mayara é uma jovem paulistana da zona leste que aos 23 anos cuida de conteúdos relevantes sobre espaços e a categoria LGBT e diz: ”Quero conversar com as pessoas que não acham que tem espaços.” Sua personalidade forte, e carisma rendem fiéis seguidores nas redes sociais. Recentemente participou de uma campanha de marca de cosméticos (Natura) onde se destacou como dona de uma beleza só dela.


09. Linn da Quebrada

Cantora, performer ,mulher trans e detentora de um repertório de músicas importantes para um Brasil, que deve se atentar a pluralidade da mulher. Foi uma das vencedoras, categorizando seu projeto “Blasfemea” que foi exposto na SP Arte. Protagoniza uma história de força e alcance de outros espaços com sua voz. Trouxe às suas redes sociais, o registros do seu dia a dia, dividindo com seus inúmeros seguidores fatos reais e interessantes sobre todo o “close” que ela aborda e a realidade de uma vida bem vivida sem clichês.


10. Stella Yeshua

Aos 31 anos se consagrou em uma collab de mulheres afro descendentes que fizeram-se vistas e ouvidas através do projeto #EstaremosLá. Esse conjunto de mulheres fazem vídeos abordando assuntos cotidianos e contam sobre suas vivências na metrópole. Stella cultua o feminismo e o empoderamento em seus textos, que sem dúvida rouba a atenção dos inúmeros seguidores de suas redes sociais.

A Paulista tem como ideal abordar as mulheres negras de periferia, enfatizando a beleza de cada uma e dando voz a todas elas.