O skate muda vidas. Duvida? O coletivo Butanclan vai esclarecer

As opções de entretenimento para milhares de jovens que moram nos arredores do bairro Jardim Esmeralda, em São Paulo, são escassas. Região localizada a cerca de uma hora e meia de ônibus até o centro da cidade (onde abundam galerias de arte, bibliotecas e outros meios de inserção cultural), seu maior polo criativo é uma pista de skate.

O nome de batismo é uma sátira ao grupo de rap Wu-Tang-Clan. “Um dia os moleques ficaram brincando e soltaram: aqui não é Wu-Tang-Clan, é Butanclan e o lance pegou de vez”, brinca Zeick, figura importante na organização das iniciativas da pista.

“Eu sempre andei de skate, mas precisava ir para longe de casa achar um pico legal. Quando fizeram uma pista no Butantã, eu desacreditei. Parecia sonho”, conta Marcos Paulo Gelinskas, mais conhecido como ET, praticante do esporte e um dos agitadores culturais da pista de skate do CEU Butantã.

Construído em meados de 2003, o lugar criou vida própria e se tornou um centro irradiador da cultura hip-hop e da prática esportiva. Campeonatos de skate, apresentações musicais ao vivo, exposições e outras atividades reúnem a galera local e skatistas de toda cidade.

Zeick - Fs Flip Foto: Robson Minhoca

Zeick fazendo um flip na pista de skate do CEU Butantã, que se tornou referência na região. Crédito: Robson Minhoca

Mas o que faz essa turma chamar a atenção mundo afora é o canal de vídeos de skate, feito em esquema colaborativo. Cada um dá uma forcinha com o que sabe para fortalecer a ideia, que tanto designers e videomakers profissionais quanto pessoas que pegaram uma câmera e foram produzindo material na raça.

O canal faz a cobertura de tudo que rola de mais bacana por lá, como campeonatos simplificados de skate. O foco é incentivar a molecada a se jogar no skate e ter um registro visual. “Combinamos disputas com poucas manobras, assim conseguimos filmar e exibir tudo que rolou no mesmo dia para o pessoal participante tomar gosto pela coisa”, conta Zeick.

Ele mesmo também acabou encontrando nas fotos e nos vídeos de skate um novo meio de trabalho. “Começamos a registrar tudo na raça. Hoje vemos os primeiros vídeos e damos até risada, porque é tudo bem simplão. Mas o que vale é começar  e ir fazendo na prática”, disse ao Freak Market durante uma agradável tarde de sol no local – que conseguiu o feito de reunir turma das rodinhas de rolês do Jardim Ester, Boa Vista, Vila Borges e Raposo Tavares.

Reunião Butanclan durante uma premiere de vídeo em 2014. Crédito/Divulgação

Reunião da galera frequentadora do Butanclan durante um lançamento de vídeo produzido em esquema colaborativo em 2014. Crédito/Divulgação

A pistinha também rendeu outros frutos: foi onde os jovens criadores da ocupação artística Raiz Libertária, vizinha ao espaço, se conheceram e viram quanto o poder da união é capaz de transformar pequenos locais em verdadeiros polos criativos de cultura. Recentemente, a galera do Butanclan somou forças e conseguiu bancar a construção de uma rampa extra, feita com verba rateada entre todos.

O Freak Market fez uma seleção dos vídeos mais bacanas do Butanclan, o canal de skate feito com atitude, por gente que acredita de verdade no poder transformador da união.

Imagina na Copa?!

 


Durante a Copa do Mundo de 2014, a galera do Butanclan teve uma ideia genial para andar de skate em lugares impossíveis nos dias normais. “Aproveitamos que todo mundo estava ligado nos jogos de futebol e colamos no meio da avenida Paulista, na Berrini e outros lugares que costumam ficar ocupado por carros” conta Zeick. O projeto virou uma série que surpreende ao mostra a cidade vazia e o caminho livre para o skate deslizar sem medo.

 

Invandindo as praças

 


Outros registros divertidos da turma são de “invasões” feitas em praças de São Paulo. Sob o tema “Butanclan Visita”,  a galera da pistinha toma sem dó os degraus e os corrimãos de praças da cidade. Vale a pena conferir.

 

 

 

É devagar, devagarzinho

 


As imagens de manobras de skate feitas em slow na pista são uma brisa para quem assiste. Aproveite para conferir detalhadamente cada uma, num ritmo que da um ar poético ao ritmo vibrante do esporte.

 

 


Quer entender por que o clima do Butanclan é tão especial? Dê uma olhadinha na série Butanclan All Day, que mostra as melhores manobras feitas no dia a dia do pessoal. “Não somos um grupo fechado. A pista recebe de braços abertos quem está a fim de somar e fazer amigos”, conta Zeick. Skate é vida, no mais amplo sentido da palavra – só não vê isso quem não quer.